Como o cadastro positivo pode impactar em sua vida

Para que possamos ter sempre as contas em dia e demonstrar isso para o mercado financeiro, sempre recorremos as alternativas de crédito ou demonstrativo que tem no mercado. Com isso, investimos em certas ações como é o caso do Cadastro Positivo.

O Cadastro Positivo foi criado em 2011 e entrou em vigor em 2013, mas poucas pessoas ficaram sabendo desta opção. Posteriormente, em 8 de abril de 2019, o presidente Jair Bolsonaro sancionou sem vetos o Projeto de Lei Complementar (PLP) 441/2017 que altera o Cadastro Positivo. O sistema passa a ser obrigatório tanto para pessoas físicas quanto para pessoas jurídicas.

Este sistema funciona como um banco de dados com informações dos consumidores que mantém os seus pagamentos em dia. O Cadastro é operado pela CNDL e pelo SPC Brasil. Com ele, é possível que varejistas, bancos e outras instituições financeiras e prestadores de serviços em geral identifiquem os bons pagadores, ou seja, aqueles que não estão inadimplentes. O objetivo é facilitar o acesso ao crédito junto às instituições financeiras, comércio e prestadores de serviços para aqueles que estão com seus compromissos em dia, tanto para pessoa física quanto para a pessoa jurídica.

Como sair do cadastro positivo

No Cadastro Positivo, você mantém informações atualizadas sobre pagamentos como:

– Compromissos assumidos com contratação de crédito, empréstimos, financiamentos e crediários, tanto pessoa física como pessoa jurídica;

– Obrigações básicas de pagamento, como contas de água, luz, gás e telefone, tanto obrigações já quitadas ou que estão com o pagamento em andamento;

– Contas em atraso, pois são informações importantes para as empresas.

Com essas informações é possível contabilizar e classificar o seu Score de Crédito, que é muito utilizado pelas empresas e bancos para avaliar as contas de seus possíveis clientes e liberar funções de crédito, cartões de crédito, financiamentos e empréstimos.

Anteriormente, o Cadastro Positivo era opcional, mas com a nova lei aprovada pelo governo, agora todos fazer parte do cadastro, mas podem solicitar a exclusão do seu nome a qualquer momento. Para isso, o consumidor deve fazer uma solicitação formal para qualquer um dos gestores de banco de dados. O contato deve ser feito pelos canais de atendimento disponíveis, podendo ser contato presencial ou telefônico.

Este tipo de cadastro segue uma tendência adotadas por diversos países que analisam o risco de crédito. Países como África do Sul, Alemanha, Argentina, Canadá, Chile, China, Colômbia, Coréia do Sul, Estados Unidos, Índia, Inglaterra, Itália, Japão e México já adotaram esse método.

Informações

Cadastro Positivo

O Cadastro surge como um aliado na “concorrência financeira” e na possibilidade de bancos e instituições financeiras ampliarem seu mercado financeiro e fazer o dinheiro circular com mais facilidade.

Assim, o Cadastro Positivo pode ser utilizado pelas instituições financeiras, que terão acesso aos pagamentos e poderão melhor avaliar o risco de inadimplência. O cadastro também poderá beneficiar os considerados bons pagadores a terem taxas de juros mais baixas e prazos mais longos ao contratarem serviços como empréstimo ou financiamento.

Essa redução nas taxas de juros pode auxiliar os cidadãos a colocarem suas contas em dia e investir esse dinheiro, seja no próprio banco ou na compra de um imóvel ou automóvel, por exemplo. As empresas também ganham com isso, podendo aumentar a cartela de clientes e proporcionar maiores benefícios financeiros.

Como manter um bom histórico no Cadastro Positivo

Para manter seu bom histórico no Cadastro Positivo, a principal decisão é manter suas contas em dia. Caso tenha alguma dúvida, tente quitá-la o mais rápido possível, para você garantir que seu nome esteja sempre na lista de adimplentes.

Outra dica é não deixar as contas em atraso, neste caso gerando juros que só aumentam a cada dia. Saiba contra suas finanças, separar o seu salário para as contas essenciais, como água, luz e telefone, e evitar gastos enormes que poderão prejudicar sua vida financeira.

Os bancos também levam em conta a movimentação na conta bancária e o saldo que você deposita. É arriscado deixar sua conta bancária entrar no cheque especial, que tem um dos maiores juros do mercado. Mantenha sua conta sempre com saldo positivo e monitore seus pagamentos, principalmente aqueles que são com cartão de crédito ou débito automático.

Diferença entre Cadastro Positivo e Cadastro Negativo

Existem algumas diferenças entre o Cadastro Positivo e Negativo, ambos utilizados pelos bancos. Confira:

– No Cadastro Negativo, você encontra as informações de contas não pagas por empresas e consumidores. Já o Positivo mostra tudo que foi pago pela pessoa física ou jurídica, todos os compromissos assumidos e tudo o que já foi quitado.

– O Cadastro Negativo mostra se uma pessoa está inadimplente, mas não mostra um histórico de pagamentos realizados e a capacidade do consumidor de assumir compromissos. Já o Positivo mostra tudo o que foi pago pelo usuário e quais suas chances de assumir um compromisso.

– Por isso, uma pessoa que está em atraso com alguma parcela de financiamento, mas mantém suas contas anteriores em dia, pode ser maior chance de conseguir um crédito quando solicitar em um banco ou instituição financeira.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *