Cassio Souto dos Santos, ex-presidente do Gamp, fala sobre gestão de qualidade!

Atualmente nosso país vive um momento em que a Saúde privada deixou de ser apenas sinônimo dos requisitos de segurança e assistência humanizada e tornou-se significado de gestão, aliado a esses conceitos. 

Afinal, segundo o médico Cassio Souto Santos, estamos em um mercado cada vez mais competitivo, que consequentemente tem levado gestores a adotarem posturas que pedem uma melhora no nível de qualidade e profissionalismo.


Esse movimento é extremamente positivo, pois ele visa aumentar no setor de saúde o número de profissionais com formação qualificada para manutenção de rotinas padronizadas e avaliadas no foco da busca na excelência da gestão de hospitais e clínicas. Nesta perspectiva, ao setor, que representa 9% do PIB brasileiro e congrega 298.415 mil estabelecimentos de serviços, sendo 6.752 hospitais, têm sido impostas exigências que se referem às competências profissionais, mudanças comportamentais, adaptabilidade, buscas acirradas de metas e objetivos propostos, além da melhoria permanente e contínua do atendimento.


A gestão hospitalar só agrega dentro da instituição. Desde decisões corriqueiras como definir a sinalização de salas e corredores, até planejar número de médicos, enfermeiros e auxiliares, a garantia da manutenção preventiva dos equipamentos médicos, o controle dos estoques de materiais, da limpeza e até a destinação adequada dos resíduos hospitalares; tudo influencia na maneira como o Hospital funcionará.


Segundo o médico especialista em gestão de saúde Cassio Souto dos Santos, para que tudo isso aconteça é necessário alinhamento e gerenciamento. Processos alinhados com foco nos desfechos assistenciais e na experiência do paciente, não só na satisfação, mas também na melhoria da qualidade de vida do indivíduo são fundamentais para qualquer Hospital. Caminhando lado a lado deve vir o gerenciamento de risco, que envolve o processo de identificação, análise, estratificação e tratamento dos eventos que possam impactar negativamente e positivamente essa experiência.


E junto o alinhamento dos profissionais, propiciando um atendimento uniforme, rastreabilidade das informações e do cuidado, ações preventivas constantes e previsibilidade do desempenho dos processos e ainda, a capacitação e a educação permanente do profissional; o fortalecimento do trabalho em equipe; a otimização dos processos do trabalho, que consequentemente gera a redução de custos.
Afinal, hoje não basta ter a saúde financeira da instituição em dia, se ela estiver descolada das estratégias de atendimento, do RH, das necessidades da farmácia, etc. Por fim, com a gestão hospitalar é possível a redução de desperdício, maior segurança para pacientes, visitantes e colaboradores, o aumento da produtividade, a maior nível de organização interna, motivação dos funcionários e satisfação dos clientes.


Por este motivo, o Gamp (Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública) presta serviços diferenciados e reconhecidos nos quesitos de boas práticas em serviços e assistência de saúde, no que se refere à qualificação, humanização, excelência em gestão, monitoramento de riscos e gerenciamento dos resultados esperados.
Para o cumprimento e segmento da missão dos serviços de saúde, sendo atender os pacientes de forma humanizada e qualificada, o Gamp utiliza como metodologia de trabalho o programa de acreditação e certificação.


As acreditações e certificações são instrumentos que contribuem para a proteção dos usuários, na medida em que procuram a assistência em saúde, voltadas às práticas baseadas em evidências científicas e em conformidade as leis, regulamentos e normas técnicas.


Entre os modelos seguidos estão: ONA (Organização Nacional de Acreditação); Joint Commission International (Programa de Acreditação Hospitalar e de Doenças e Condições Específicas); ISO 9000 e ISO 14000 (Programa de Certificação da International Organization for Standardization); OHSAS 18001 (Programa de Certificação para a Saúde e Segurança Ocupacional); Magnet Recognition Program – (Programa de Certificação de Serviço de Enfermagem); CAP (Programa de Acreditação de Laboratórios e Bancos de Sangue); ACR (Programa de Acreditação de Radiologia); e CARF (Programa de Acreditação de Reabilitação).


Já para o sucesso e garantia da qualidade dos processos de trabalhos, nos serviços de saúde do GAMP, fazem-se necessários a implantação e seguimento dos processos: Gestão Documental; Gestão de Projetos; Gestão de Ocorrências; Gestão de Risco; KPI (Indicadores Chave de Performance) para mensuração e monitoramento dos indicadores de qualidade, produtividade e financeiro, além da implantação do BSC (Balanced Scored Care).
Com o compromisso de certificações nacionais e internacionais, o Gamp oferece consultorias para a manutenção dos serviços com eficácia, efetividade, eficiência, otimização, legitimidade e equidade.

Sobre o Grupo de apoio à Medicina Preventiva e à saúde pública(Gamp)


O Grupo de Apoio à Medicina Preventiva e à Saúde Pública (Gamp) atua desde 2006 com gestão de saúde, prestando serviços junto a governos municipais e estaduais. A organização se destaca pela gestão transparente e pela capacidade de administração de unidades de saúde e recursos públicos com responsabilidade. Com sede na capital paulista, atualmente está presente no interior de São Paulo, Mato Grosso do Sul, Paraná e Rio Grande do Sul. Oferecer excelência em gestão e assistência multidisciplinar em saúde qualificada e focada às necessidades dos clientes, garantindo a integralização dos sistemas de saúde faz parte de sua missão. Entre seus objetivos estão a prestação de serviços qualificados de gestão e assistência à saúde com excelência, sendo preferência e referência pelo seu diferencial nos processos de trabalho e resultados esperados.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *