Bactérias do intestino podem mudar seu humor e comportamento

Em uma pesquisa recente feita com ratos, os cientistas relacionaram algumas bactérias intestinais com o humor e o comportamento. Durante o estudo, os ratos foram divididos em dois grupos, sendo que um conseguiu relaxar em um ambiente descontraído, enquanto que os outros – que faziam parte do segundo grupo – foram agrupados com ratos agressivos para irritá-los. 

Dentro do grupo de alto conflito, os ratos foram categorizados como resilientes ou vulneráveis, dependendo da rapidez com que eram capazes de se recuarem para os ratos agressivos. Após alguns dias de frequentes conflitos, os pesquisadores analisaram o perfil de bactérias intestinais de amostras fecais de ambos os grupos. 

Leia também: https://blog.ligadasaude.com.br/como-reverter-diabetes/

Pode até parecer algo estranho, não é mesmo? Afinal de contas, qual a relação das bactérias intestinais com os comportamentos de cada grupo que foram analisados? Por mais incomum que pareça, os cientistas encontraram uma ligação muito importante. 

Tudo foi feito somente com ratos ainda, no entanto através disso já dá para se ter uma ideia de como as coisas funcionam nos humanos também. Acompanhe para saber mais. 

Bactérias intestinais x Comportamento e humor

Depois de muitas análises, os pesquisadores descobriram que nas amostras fecais dos ratos mais vulneráveis havia uma quantidade maior de Actinobacterium, Bacillus e Clostridium e menor de Bacteroidetes em comparação com os ratos que não vivenciaram nenhum conflito. 

Outra coisa que eles perceberam foi que o microbioma dos ratos resilientes, os quais demonstravam mais confiança diante da adversidade, assemelhava-se mais ao dos ratos relaxados. 

Veja mais: Como curar diabetes tipo 2 com dieta e mudanças de estilo de vida 

Levando isso em consideração, toda a equipe envolvida no estudo resolveu dar um passo à frente e testar se o transplante de bactérias de ratos de alto conflito nos ratos relaxados mudava ou não o comportamento deles. O descoberto, portanto, foi que os ratos relaxados que receberam mais transplantes do que os vulneráveis começaram a mostrar sinais comportamentais de depressão. 

E nos humanos?

Apesar do fato de que todos os estudos foram feitos em ratos, eles são capazes de fornecer uma visão mais ampla de como as bactérias do intestino influenciam no humor e no comportamento de forma geral. 

Além disso, não é a primeira pesquisa desse tipo – outros pesquisadores também já tentaram fazer essa relação de alguma maneira e as descobertas ficam cada vez mais claras. 

É claro que para saber exatamente qual é a relação que existe nos seres humanos são necessários mais estudos e pesquisas. De qualquer forma, a tendência é que respostas importantes sejam encontradas em breve. Por isso é preciso ficar atento. 

Entretanto, a conclusão que dá para tirar antecipadamente é que uma das melhores coisas que você pode fazer para a sua saúde tanto física quanto mental, é cuidar do seu intestino e evitar ao máximo problemas nessa área. Se já existir alguma condição, tratá-la da forma correta então passa a ser a melhor maneira para evitar problemas ainda maiores. 

Você também pode se interessar: Como curar diabetes naturalmente

Mesmo que ainda não se saiba ao certo se existe ou não uma relação entre as bactérias do intestino e o humor e comportamento dos seres humanos, é preciso ter cuidado, certo?

Veja também:
Tendências em casamentos 2019 – Conheça e fique por dentro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *